Mestre de Um 1

 

Para melhor glorificar a Deus e amar os outros através de nosso trabalho, devemos procurar nos tornar um “Mestre de Um” em vez de nos tornarmos um “mestre de ninguém”. Para fazer isso, precisamos ter clareza sobre o trabalho que Deus nos criou para fazer e a coragem de dizer “não” a praticamente todo o resto.

Não acho que alguém tenha entendido isso melhor do que Jesus, que demonstrou uma notável consciência dos limites naturais que o tempo e a atenção colocam em nossa capacidade de cumprir o chamado de nossa vida, ou o que Jesus chamou de obra que o Pai lhe deu para fazer (ver João 17: 4). 

Em Lucas 9:51, nós lemos: “Como estava chegando o tempo de Jesus ir para o céu, ele resolveu ir para Jerusalém.”. A imagem aqui não é de Jesus se espalhando por uma infinidade de atividades não essenciais. Jesus estava focado em seu “negócio”: pregar as boas novas da redenção em palavras e ações.

Quando Jesus estava “a caminho” de cumprir sua missão, ele parou na casa de Maria e Marta e ensinou uma lição sobre o foco que elas (e nós) precisavam desesperadamente aprender. Na cena, encontramos Marta distraída por muitas coisas, enquanto Maria estava focada em apenas uma. A resposta de Jesus? “pouco é necessário ou mesmo uma só coisa.” (ARA)
Comentando essa passagem, Tim Keller acertou na mosca: “[Maria] decidiu o que era importante, e ela não deixou que o dia-a-dia a afastasse disso. Como resultado, ela foi atraída para uma grandeza com a qual nem sonhamos. Por sermos mais como Marta do que Maria, estamos afundando em um mar de atividades”.

O mundo está constantemente nos pressionando a ser mais como Marta do que Maria, convencendo-nos de que o caminho para a felicidade e o impacto é o caminho de mais – mais empregos, mais compromissos, mais dinheiro etc. Mas aqui, Jesus nos oferece uma maneira melhor, mais simples e mais saudável. Ele nos oferece o caminho de menos, e do melhor.

Em um mundo cheio de Martas, vamos permitir que as palavras de Jesus permeiem todos os aspectos de nossas vidas, especialmente nosso trabalho. Em vez de espalhar nossos dons e energia em um milhão de direções, procuremos a vocação que acreditamos que o Pai nos deu para fazer e depois dominemos esse trabalho para Sua glória e o bem dos outros.
Como começar a encontrar nosso “negócio”? Domingo postarei a continuação.

Esta postagem é parte do plano de estudo de Jordam Raynor (Mestre de Um )

 

1 comentário em “Mestre de Um 1

  1. Pingback: Mestre de Um 2 O Livreiro Cristão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.